Obras na escola: e agora, como conduzir?


Obras na escola

O ensino precisa acompanhar os novos tempos e se renovar. Muitas vezes isso implica em atualizar não apenas os métodos e materiais pedagógicos, como também o próprio ambiente físico. Entretanto, obras na escola podem ser vistas como problemáticas. Afinal, com elas, surge uma série de fatores adicionais a serem coordenados e gerenciados.  

Interdição de espaços, barulho, distração, gastos. Todavia, em muitos casos, não há como protelar. O que pode estar em jogo é a segurança dos ocupantes. Então, só mesmo uma boa reforma pode resolver. Como, por exemplo, em situações em que a alvenaria pode desabar. Mas, é claro, que não é necessário (nem razoável) esperar chegar a pontos críticos como este. 

As instalações do espaço escolar também fazem parte do processo de aprendizagem. Assim, elas podem, e devem, ser exploradas para otimizar o desempenho, o conforto, a concentração e a interação, sobretudo, dos alunos. Tudo conforme o que é almejado em cada caso ou ambiente. 

Acompanhe o post de hoje e saiba mais!

Obras na escola e seus objetivos

Há diferentes objetivos que podem ser visados com as obras na escola. É primordial ter isso bem claro antes de dar qualquer passo.

Em casos mais amenos, apenas uma manutenção pode ser o suficiente. Como quando é necessário trocar vidros, pinturas antigas, pisos quebrados e fiações danificadas. Já em outros cenários, apenas uma reforma propriamente dita pode ser capaz de restabelecer o uso de um local ou de torná-lo apto à nova proposta buscada para ele. Em outras circunstâncias, a questão em jogo pode ser a ampliação de uma área.

Aqui, novamente, vale frisar a importância de se compreender bem as reais necessidades para poder definir com clareza o que precisa ser feito.

Planejamento é a chave!

Infelizmente, em diversos lugares pelo Brasil afora, há escolas que implementam obras de maneira informal. O que traz dezenas de riscos para essas instituições que se aventuram em realizar intervenções no prédio de forma apressada e precária. Mas, o que deveria sair barato, na grande maioria dos casos, acaba saindo bem caro. Isso não só do ponto de vista financeiro, como também ao que diz respeito aos esforços administrativos e de tempo despendidos para corrigir os erros ocasionados. 

Portanto, é crucial destacarmos a necessidade da elaboração de um projeto devidamente concebido e conduzido por profissionais capacitados. Por meio do projeto é possível identificar que tipo de trabalho deve ser realizado (manutenção, reforma ou ampliação). É possível também definir prazos e períodos para a execução das obras. Sempre procurando gerar o menor impacto possível à rotina das aulas. Por isso, em geral, busca-se fazer as intervenções nas épocas de férias.

Outro aspecto a se planejar é a contratação de fornecedores e a compra de materiais, que têm de ser feitas com antecedência, a fim de evitar atrasos ou a escassez dos produtos desejados. Até nesse sentido é a questão financeira que está em pauta. Ela precisa ser muito bem acompanhada para poder obedecer os limites traçados. Os prazos não podem estourar! Assim como não se pode adquirir nenhum item sem levar em conta seus reflexos sobre o orçamento disponível. 

Nós, da DABUS ARQUITETURA, atuamos em favor dos nossos clientes. Assim, buscamos e desenvolvemos soluções inteligentes, ágeis e econômicas para atender com excelência as necessidades de cada cliente. No entanto, sem comprometer a economia do projeto. 

Entre em contato conosco pelo WhatsApp (11) 98327-6060 e saiba como podemos te ajudar. Inclusive com o Gerenciamento de Obras na escola!