O que é Design Thinking e por que aplicá-lo em seu negócio?


O que é Design Thinking

Para acompanhar o mercado e fazer com que o negócio prospere é essencial desenvolver uma cultura de melhoria contínua. Mas isto não significa que tudo tenha de depender única e exclusivamente da gestão. Neste processo muitas organizações passaram a envolver toda a equipe, reconhecendo o valor de suas ideias e experiências focadas nas necessidades do dia a dia. Tal participação do time tem tudo a ver com o que é Design Thinking.

Como as melhorias ocorrem aí na sua empresa? Existe colaboração? Há espaço para os insights e incentivo para sua aplicação?

O crescimento, hoje, depende de estratégias mais dinâmicas. Assim, os processos e ferramentas tradicionais precisam ser questionados, atualizados e, muitas vezes, até abandonados.

Então, acompanhe o post e expanda seus horizontes!

Afinal, o que é Design Thinking?

Ao contrário do que pode parecer, para explicar o que é Design Thinking não é necessário recorrer a conceitos de arte gráfica ou criação. O termo, na verdade, representa uma abordagem diferenciada/criativa diante da resolução de problemas, aprendizado ao longo do tempo e evolução proativa. Portanto, é compreensível que não haja uma metodologia específica, embora existam algumas etapas comuns para fazer o Design Thinking acontecer.

Para compreender melhor a proposta, relacionamos a seguir 4 características relacionadas à sua aplicação.

1. Colaboração

Perspectivas diferentes são muito bem-vindas no Design Thinking. Todos são chamados a expressar suas opiniões, tecer suas análises e propor soluções. Entretanto, mais do que isto, todos são chamados a colaborar. Assim, as resoluções tendem a surgir com maior inteligência, assertividade e rapidez. Vale lembrar que um ambiente de trabalho devidamente planejado é capaz de estimular a colaboração.

2. Desenvolvimento de novos produtos

O Design Thinking é muito utilizado quando o intuito é criar novos produtos/serviços. Isto porque o processo permite coletar uma série de insights de alta qualidade, se valendo de um esforço dedicado e multidisciplinar, capaz de agregar maior valor ao item desenvolvido. Tudo de forma dinâmica, com o menor número de entraves possível.

3. Uso de protótipo

Com a ajuda do grupo, as melhores ideias, dentre as diversas coletadas, são selecionadas. Todavia, é indispensável priorizar aquelas que têm maiores chances de sucesso. Então, para dar forma ao projeto e minimizar os riscos de falhas, é construído um protótipo. Ele permite fazer análises mais consistentes, sobretudo a partir de vários testes.

4. Diferentes caminhos

Como já mencionado, o Design Thinking não tem uma metodologia única. Ele engloba uma série de práticas e processos, que estão muito atrelados à cultura, necessidades e objetivos específicos de cada empresa. Contudo, a criatividade, a agilidade e a colaboração são alguns dos fatores a estarem sempre presentes.

Por que investir em Design Thinking?

A prática do Design Thinking traz muitas vantagens. Tais como:

  • – Rapidez para encontrar soluções;
  • – Integração da equipe;
  • – Fortalecimento do senso de pertencimento;
  • – Criação de uma cultura de inovação;
  • – Eficiência para encontrar respostas às questões mais importantes do negócio;
  • – Baixíssimo custo de implementação;
  • – Alto ganho de competitividade;
  • – Desenvolvimento de soluções criativas e surpreendentes;
  • – Eliminação de suposições mal embasadas;
  • – Foco nas necessidades reais do mercado.

Você e seu time já sabiam o que é Design Thinking? Quais práticas de melhoria contínua aplicam? Pense nisso e acelere o crescimento da sua empresa!

Leia também sobre os pilares do Growth Hacking. Se você quer crescer, vale a pena ficar por dentro!

Referências: Endeavor, Rock Content, meuSucesso.com.