3 fatores que motivam a volta ao escritório pós-pandemia


Volta ao escritório pós-pandemia

Após um longo período de isolamento social em casa, aos poucos, se dá o fenômeno da volta ao escritório. Não foi só a relação com os cuidados de saúde que mudou devido à pandemia da COVID-19. As formas de trabalho também mudaram. Nos mais diversos setores, os profissionais se acostumaram com a atuação de maneira remota. Então, afinal, por que voltar? O que os motivará a estar novamente dentro de salas fechadas com outros colegas?

No post de hoje iremos debater sobre essas questões, que passarão a fazer parte da realidade de muitos negócios. O gerenciamento de pessoas precisará implementar abordagens diferenciadas e, em muitos casos, lidar com o modelo híbrido, que mistura formas de trabalho presenciais e remotas.

Não há uma receita pronta com todas as respostas. Entretanto, já sabemos que a capacidade de se reinventar é um ingrediente indispensável no mundo pós-pandemia. No que tange ao retorno da equipe ao ambiente físico da empresa, é possível explorar potenciais que já existem e dão sentido a esse movimento.

Acompanhe!

Cuidados de prevenção

Após tudo que o mundo passou, certamente todos estarão muito atentos aos cuidados de prevenção com relação não só à COVID-19 como também a outras doenças. A luz acesa sobre essa página não se apagará e exigirá das organizações todas as providências necessárias para que seus ocupantes se sintam seguros e confortáveis novamente. Portanto, o fornecimento dessas condições precisa ser garantido e divulgado, de modo que os colaboradores saibam que podem confiar no espaço onde estarão, mesmo que seja apenas em alguns dias da semana.

Além dessa questão, outros todos que contribuirão para a volta ao escritório são:

1. Colaboração

Embora muitas ferramentas digitais permitam e promovam processos colaborativos, nada se compara à convivência no mesmo ambiente. Ali, a colaboração pode acontecer de maneira espontânea. Sobretudo se ela faz parte da cultura da empresa e conta com espaços propícios a interações, como áreas de convivência, lounges e salas de reunião.

2. Aprendizado intensificado

Sem as interações, ideias e colaboração espontânea dos colegas o aprendizado pode ser prejudicado. Em casa, os colaboradores só podem, na maior parte do tempo, contar com suas próprias pesquisas, as quais costumam ser direcionadas a tarefas ou problemas específicos. Assim, não há uma aprendizagem multidisciplinar, que acelera o desenvolvimento da equipe e de suas soluções.

3. Senso de pertencimento

Todo o tempo de isolamento social fez com que muitas pessoas se sentissem sozinhas. No contexto corporativo não foi diferente. O resultado disso se refletiu, por exemplo, em equipes desengajadas e com baixo desempenho.

O ambiente da empresa traz uma identidade, uma cultura que une todos aqueles que são comprometidos com sua missão. Isso aflora um senso de pertencimento, que norteia e motiva o time como uma comunidade em busca de algo maior. A conexão com os colegas é capaz de inspirar, acelerar o aprendizado e estimular a produtividade. Em outras palavras, a comunidade não só contribui para o bem-estar dos trabalhadores, como também leva a melhores resultados de negócios.

Por essas e outras razões, a volta ao escritório pode e deve ser percebida como uma oportunidade para um novo crescimento. Portanto, saiba focar nos pontos certos para conquistar a adesão do time.

Leia também nosso artigo em que apontamos as providências necessárias ao ambiente de trabalho pós-pandemia!

Referência: Work Design Magazine.