O que é o CAU e quais suas principais diretrizes?


O que é o CAU

Fundado em 15 de dezembro de 2011, o CAU veio para atender a antigas necessidades e reivindicações dos arquitetos e urbanistas. Antes, o exercício de sua profissão dependia de um conselho multiprofissional, o CREA, que orienta as atuações de engenheiros e agrônomos. Mas você sabe exatamente o que é o CAU e quais suas implicações?

No post de hoje iremos entender o que esse acrônimo significa e como o órgão impacta a Arquitetura e Urbanismo. Assim, será possível compreender melhor a importância das diretrizes espelhadas na elaboração de projetos – assinados por profissionais devidamente registrados.

Acompanhe e fique por dentro!

Entendendo o que é o CAU

Desde a década de 50 arquitetos e urbanistas almejavam um conselho profissional próprio para as suas atividades. Isso porque, como já mencionado, elas eram regulamentadas pelo CREA – Conselho Regional de Engenharia e Agronomia. Entretanto, foi somente com a Lei nº 12.378, criada em 31 de dezembro de 2010, que a história mudou.

O surgimento do CAU – Conselho de Arquitetura e Urbanismo conferiu maior representatividade e autonomia para a categoria no Brasil. Além disso, promoveu mais agilidade e eficiência na resolução de suas demandas específicas.

O órgão é uma autarquia federal, dotada de personalidade jurídica de direito público. Ela é formada pelo Conselho Federal, o CAU/BR, e pelos Conselhos dos estados e do Distrito Federal. Todos foram criados a partir da mesma lei.

De modo geral, o CAU tem a função de orientar, disciplinar e fiscalizar o exercício da profissão no país. Saiba mais a seguir!

Princípios do CAU

É possível entender melhor o que é o CAU a partir de suas diretrizes, objetivos e responsabilidades essenciais. Tais como:

  • Orientar, disciplinar e fiscalizar o exercício da profissão de Arquitetura e Urbanismo;
  • Zelar pela fiel observância dos princípios de ética e disciplina da classe em todo o território nacional;
  • Lutar pelo aperfeiçoamento do exercício da Arquitetura e Urbanismo;
  • Impactar de maneira significativa o planejamento e a gestão do território;
  • Promover Arquitetura e Urbanismo para todos;
  • Ter reconhecimento pela defesa e fomento das boas práticas na categoria.

Profissionais registrados no conselho

É válido lembrar que só estão aptos a atuar no mercado os profissionais de Arquitetura registrados no conselho. Assim, eles podem desenvolver projetos e coordenar construções e reformas, seja de espaços internos ou externos.

Muitos possuem a carteira profissional do CAU. Embora não seja obrigatória, ela funciona como um RG. Fé pública e de reconhecimento nacional, essa carteira serve para ser apresentada toda vez que um órgão ou estabelecimento solicita uma identificação do arquiteto.

Mas o CAU não é feito apenas de obrigações. Quem se mantém registrado nele, de modo ativo, goza de alguns benefícios, como facilidades na aquisição de softwares de Arquitetura e também em cursos de atualização. Contudo, como os estados apresentam administrações independentes, isso pode variar. Cada regional pode oferecer vantagens diferentes.

Quer saber mais sobre Arquitetura? Então, continue acompanhando o nosso blog e também nos siga no Instagram. Confira dicas, projetos e novidades!

Referências: Archademy, Viva Decora, Blog da Arquitetura.